terça-feira, 30 de outubro de 2012

Maior preocupação no Mali é a falta de água para atender vítimas, afirma coordenador do ACNUR


Coordenador do ACNUR no Mali, Valentin Tapsoba (à esquerda, de boné) em visita a um acampamento na Mauritânia. (ACNUR)
Mais de 300 mil pessoas já tiveram de deixar suas casas no norte do Mali desde o início dos conflitos em janeiro. Muitas delas buscam abrigo em áreas marginalmente seguras no sul do país, enquanto um número ainda maior foge para países vizinhos.
O Coordenador do Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (ACNUR) para a situação do Mali, Valentin Tapsoba, passou a maior parte do ano supervisionando os esforços para garantir segurança e proteção às vítimas. Ele é responsável por uma grande operação de ajuda humanitária na região do Sahel, incluindo Argélia, Burkina Fasso, Mali, Níger e Mauritânia.
Baseado em Dacar, no Senegal, Tapsoba visitou recentemente várias capitais europeias para se reunir com doadores e jornalistas na busca por uma robusta resposta humanitária de emergência para o Mali. Leia os principais trechos da entrevista concedida por Tapsoba 

Nenhum comentário: